Todo dia é dia de índio

Tempo de leitura: 2 minutos

Considerar a diversidade de povos na educação infantil nos transporta para as raízes culturais que podem ser bases de importantes aprendizagens. Em nosso país, 19 de abril, no calendário de datas comemorativas escolares é Dia do Índio e é muito comum ainda, as escolas comemorarem a data apenas fantasiando e pintando as crianças. É essa a imagem real dos indígenas que habitam nosso país?

Vivenciar a cultura na escola significa também, vivenciar algumas datas que são comemoradas. E isso é muito diferente de organizar um currículo ou práticas em torno delas. Há uma discussão enorme sobre as datas comemorativas na escola. Principalmente pelo fato de trabalhar-se de maneira pouco crítica e muito padronizada. O fato é que é importante vivenciar as práticas culturais de forma significativa, reflexiva, entendendo o que se faz e porque se faz.

Participar de espaços sociais em que hajam espaços comuns de comunicação e construção de significados é muito importante, em qualquer idade. Especialmente para as crianças pequenas, é justamente essa inserção cultural que possibilita a construção da identidade cultural. Portanto, ao escolher comemorar o dia do índio ou da consciência negra, deve-se pensar o que se quer alcançar com isso. Quais as práticas devem ser desenvolvidas para que as crianças sintam-se inseridas e encantem-se no universo cultural riquíssimo desse e de outros tantos povos?

Será que cantar “vamos brincar de indío”…, pintar o rosto com guache e fazer cocar de papel são práticas educativas que contribuirão para o desenvolvimento cultural das crianças? Que tal pensar em descobrir como brincam crianças de outros povos? Ou mesmo descobrir sobre possibilidades de fazer cores e tintas com alimentos como nos ensinam povos ancestrais? A literatura traz mitos indígenas e seres fantásticos que nos encantam, as músicas, a culinária… São muitas as oportunidades que temos todos os dias para trazer a cultura para dentro da escola, através de experiências, vivências e práticas culturais. Por quê saber da cultura indígena somente porque no calendário é dia do índio? Todo dia é dia de índio!

E todo ano tem dia do índio no calendário, tem festas populares da nossa cultura e, para nós professores, são muitas questões… Como vamos propiciar a interação e o conhecimento pelos alunos das manifestações e tradições culturais brasileiras? E mais, como construir um currículo em que as datas comemorativas sejam trabalhadas de maneira mais crítica e reflexiva? Qual o papel das experiências e práticas culturais na escola? Como os alunos estão se inserindo como sujeitos históricos na sociedade? Como contribuímos para essa formação? Como lidar com a influência das mídias e seus discursos manipuladores, consumistas, preconceituosos e estereotipados?

Pense nisso, professor. Ou melhor, repense!